sábado, 30 de novembro de 2013

Impostos invisíveis

No Brasil, os contribuintes só começam a trabalhar para si a partir do dia 30 de maio de cada ano. Do primeiro de janeiro até esse dia, trabalham para pagar impostos. Isso seria menos grave se em troca desse trabalho para o Fisco, o contribuinte recebesse de volta os serviços públicos de que carece, na quantidade e qualidade devidas.




Não é isso que ocorre. Além dos 150 dias de impostos visíveis, o contribuinte passa cerca de 26 dias adicionais por ano para pagar, sob a forma de “impostos invisíveis”, a escola dos filhos, a saúde da família e a segurança de seu dia a dia.

São os “impostos invisíveis” relacionados com os gastos que a classe média incorre todo ano: cerca de R$ 60 bilhões (1,3% do PIB) com educação privada, R$ 40 bilhões (0,87% do PIB) com segurança privada e pelo menos R$ 180 bilhões (4% do PIB) com planos privados de saúde.


Este gasto é maior se considerarmos os custos causados pela ineficiência social e econômica que recai sobre o cidadão brasileiro. O sistema deficiente da educação provoca elevados gastos sobre o funcionamento da sociedade, prejudicando a vida dos contribuintes. A falta de segurança depreda patrimônio, prejudica a saúde e mata pessoas.


Mas os contribuintes preferem pedir redução dos tributos visíveis pagos explicitamente aos governos (Federal, Estadual e Municipal) do que eliminar os “impostos invisíveis”, com os quais compram no mercado os serviços que deveriam ser providos pelo setor público. Um sistema educacional e um de saúde de qualidade para todos aliviariam os contribuintes de classes média e alta; uma sociedade pacifica, graças a um sistema social mais equilibrado e eficiente representaria uma elevação na qualidade de vida.


A vocação pelo privado, o gosto pelo imediato e a preferência pelo distanciamento em relação ao povo, faz o contribuinte brasileiro aceitar os “impostos invisíveis”. Com isso, a elite compra o direito de não misturar os serviços privados que usa com os serviços públicos do povo.


A tolerância e a condescendência em pagar “impostos privados invisíveis”, ao invés de pagar “impostos sociais eficientes”, decorrem de características que dominam o inconsciente coletivo da elite nacional. A vigência de uma ética, pela qual se valoriza o privado mais do que o público; a segregação social que leva a parcela rica e de classe média a não querer se misturar em escolas iguais, hospitais iguais, nem fazer a distribuição de renda que faria do Brasil um país pacífico fazem parte da mente do Brasil e de sua preferência pelo imediatismo. O contribuinte prefere pagar o “imposto invisível” para ter o retorno imediato, para si e sua família, do que pagar hoje e esperar um retorno posterior para toda a população.


Até porque, além de imediatista, o contribuinte tem razão de ser desconfiado com o uso de seu dinheiro por parte dos governos.


Prefere pagar privadamente altos “impostos invisíveis” do que exigir os resultados públicos dos impostos visíveis.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

450 KG DE COCAÍNA ENTRE POLÍTICOS NÃO SÃO NOTÍCIA?

Os grandes traficantes dão carteiradas tão pesadas que nem a polícia federal pode parar, e esse helicóptero só foi pego pois alguém em algum momento deixou de receber o "faz-me rir" e o acordo foi quebrado, mas a grande questão é, quantas e quantas aeronaves cruzaram fronteira com "trocentos" kilos de cocaína, sem que ninguém as toquem, e chamam de traficante o borra botas que esta lá no morro vendendo o varejo. 

“Um helicóptero lotado de COCAÍNA.
Não era o garoto negro da esquina! 
Era um DEPUTADO transportando sua fortuna! 
Tem muitos outros disfarçados falando bonito. 
Ganhando Rios de dinheiro. 
E você acha que o traficante tá na favela! 
Olhe para o Congresso Nacional, para os gabinetes onde não fica pó na mesa. 
De quem é essa COCAÍNA? 
Não é minha com certeza!” 
(Tico Santa Cruz) 

Já dizia Marcola { não é apologia a bandido , mas faz sentido } : - Solução? Não há mais solução, cara… A própria ideia de “solução” já é um erro. Já olhou o tamanho das 560 favelas do Rio? Já andou de helicóptero por cima da periferia de São Paulo? Solução como? Só viria com muitos bilhões de dólares gastos organizadamente, com um governante de alto nível, uma imensa vontade política, crescimento econômico, revolução na educação, urbanização geral; e tudo teria de ser sob a batuta quase que de uma “tirania esclarecida”, que pulasse por cima da paralisia burocrática secular, que passasse por cima do Legislativo cúmplice (Ou você acha que os 287 sanguessugas vão agir? Se bobear vão roubar até o PCC…) e do Judiciário, que impede punições. Teria de haver uma reforma radical do processo penal do país, teria de haver comunicação e inteligência entre polícias municipais, estaduais e federais (nós fazemos até conference calls entre presídios…). E tudo isso custaria bilhões de dólares e implicaria numa mudança psicossocial profunda na estrutura política do país. Ou seja: é impossível. Não há solução.






A Polícia Federal realizou na segunda-feira (25) uma das maiores apreensões de cocaína de sua história, ao flagrar nada menos que 450 quilos de cocaína na carga de um helicóptero pilotado pelo assessor parlamentar Rogério Almeida Antunes. O que já seria uma notícia de destaque ganhou mais ênfase pelo fato de o aparelho pertencer à Limeira Agropecuária, empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (Solidariedade-MG). Outro componente bombástico está na informação de que Gustavo é filho e protegido político do senador Zezé Perrella (PDT-MG), ex-presidente e sempre manda-chuva no Cruzeiro Esporte Clube, que acaba de se sagrar campeão brasileiro de futebol.
Todo manual de jornalismo explica que um caso como esse deve, necessariamente, ganhar um grande destaque em qualquer veículo de comunicação que se preze. Nele estão reunidos todos os elementos de uma história de repercussão. Tanto mais pelo histórico de suspeitas e denúncias que cercam a vida dos Perrella, especialmente do senador Zezé. No entanto, o chamado principal veículo de comunicação do País, o Jornal Nacional, da Rede Globo, não divulgou, em sua edição da mesma segunda-feira, poucas horas, portanto, depois da divulgação da apreensão, nenhum segundo a respeito do fato. Uma notícia quentíssima virou, ali, uma não notícia.
O jornal O Globo, também da família Marinho, fugiu da história. E o jornal Folha de S. Paulo, da família Frias, que já usou muita tinta para histórias de menor repercussão, noticiou o caso com cuidado e discrição, protegendo nomes e históricos. Perderam os espectadores e leitores, mas, principalmente, perderam esses veículos, cujos critérios de seleção de notícias ferem cada vez mais os interesses do público.
O espanto pelo boicote ao fato é maior ainda quando se verifica o currículo dos Perrela. O deputado Gustavo, que a princípio procurou se afastar de seu piloto, na verdade o havia nomeado assessor na Assembleia Legislativa de Minas. Um cargo de confiança. Prometeu, para hoje (27), a exoneração de dele, mas, até o início da tarde, nada ocorrera oficialmente.
Quanto ao pai de Gustavo, o conhecido Zezé Perrella, as polêmicas vão ainda mais longe. Em 2011, quando ele era suplente do então senador Itamar Franco, o Ministério Público de Minas Gerais deu início a investigações para desvendar como o parlamentar comprou uma fazenda avaliada em cerca de R$ 60 milhões no município de Morada Nova de Minas (vídeo abaixo), a 260 quilômetros de Belo Horizonte. A suspeita é de enriquecimento ilícito.




terça-feira, 26 de novembro de 2013

2014: Copa Cidadã?

Em 2014 o mundo viverá o “sonho brasileiro”. É o país da Copa, “tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza. Mas que beleza!” Que beleza? A Copa FIFA 2014 tem as atrações implícitas também, mas essas o Governo brasileiro optou por esconder do mundo. Vamos fazer uma tour e conhecer um pouco mais desse “Brasil”.

Ao chegar ao Brasil, você turista, pode ser surpreendido logo de cara por assaltos com armas de fogo. Os registros do SIM (Subsistema de Informação sobre Mortalidade – do Ministério da Saúde) permitem verificar que, entre 1980 e 2010, cerca de 800 mil cidadãos morreram por disparos de algum tipo de arma de fogo. Nesse período, as vítimas passam de 8.710 no ano de 1980 para 38.892 em 2010, um crescimento de 346,5%! E para completar, em 2013 o número de mortes após assalto em São Paulo aumentou 74%. No país, a taxa de homicídio em geral é de 20,4 homicídios por 100 mil habitantes, a oitava pior marca entre 100 nações com estatísticas consideradas relativamente confiáveis sobre o assunto.

Sabemos também qual a outra “atração” que infelizmente estará em alta. Ela se chama prostituição infantil. O Brasil é rota de turismo sexual e segundo a UNICEF, em dados de 2010, cerca de 250 mil crianças estavam se prostituindo. São crianças pobres, de famílias desestruturadas, residentes de bairros periféricos e precários ao redor de bairros turísticos e orlas que se oferecerem como mercadoria barata neste mercado.

Se não bastasse tudo isso, ainda tem a fome que está presente no cotidiano de muitos brasileiros. A falta de alimento faz com que aproximadamente 32 milhões de pessoas passem fome, somados aos 65 milhões de pessoas que não ingerem a quantidade mínima diária de calorias. Mesmo com o Bolsa Família, o famoso programa social que garantiu vitória para muito político, mas que não deu garantia de acabar com a fome , vemos que a tendência da situação é piorar, uma vez que grande parte do dinheiro do país está na mão de 10% da população.

Por último, porém não menos importante vem a precariedade na saúde pública. Muita propaganda se faz a respeito da economia brasileira, mas se dermos uma olhada nas filas e na quantidade de mortes por falta de atendimento em hospitais veremos que a necessidade de cuidar do povo como principal tesouro do país não tem sido considerada. Na verdade, talvez a situação estivesse melhor em 1500 porque era mais fácil encontrar um pajé ou curandeiro na rua, do que médico em hospital atualmente. O Ministério da Saúde resolveu fazer um levantamento e pontuar de 0 a 10 a saúde no Brasil. A nota nacional foi 5,4. Sendo que 27% do país vive com saúde classificada abaixo de 5 e a pior nota entre os principais municípios brasileiros foi para o Rio de Janeiro: 4,3.

São essas algumas das atrações que o mundo vai conhecer em 2014. Mas a mídia não vai mostrar isso para você. Então, abra seus olhos, busque informações reais, não acredite no que é reportado pelos jornais de emissoras que compactuam com tudo isso. Não estamos indignados e protestando sem motivos contra a realização da Copa de 2014. As situações citadas aqui são apenas a ponta do iceberg diante de outros problemas que a nação enfrenta.

‪#‎NãoMeCalarei‬


Campanha Antecipada: Políticos preferem ignorar o calendário eleitoral

Mesmo não sendo ano eleitoral, 2013 tem se caracterizado por campanhas antecipadas. Desde março, os eleitores fluminenses são bombardeados pela exposição de certos políticos e um palco dessa ilegalidade são os programas dos partidos, criados para divulgar seus princípios e atividades. Alguns promovem notórios pré-candidatos, embora dissimuladamente.

Quem ouve a propaganda partidária tem a nítida sensação de faltarem poucas semanas para ir votar. Essa conta é paga pelo contribuinte, pois as TVs e rádios têm direito a compensação fiscal por veicular tais programas de comunicação com a sociedade civil.

A divulgação de candidaturas nesses programas configura duas infrações eleitorais: propaganda eleitoral antecipada e desvirtuamento de programa partidário.

No Rio de Janeiro, a Procuradoria Regional Eleitoral já propôs 11 ações contra tais casos — outras dez tratam de propagandas antecipadas diversas. O TRE-RJ tem exemplarmente multado pré-candidatos e cassado o direito de transmissão de partidos no semestre seguinte.

Esse rigor na aplicação das regras da propaganda tem sido alvo de críticas, assim resumidas: 

a) ameaça à liberdade de expressão dos políticos; 
b) o Judiciário não pode se arvorar de senhor da legitimidade do discurso político; 
c) a legislação eleitoral é rigorosa para programas partidários, devendo ser atenuada; e 
d) se todos os partidos desatendem as diretrizes da propaganda partidária gratuita, as regras sofrem rejeição geral, razão pela qual não caberia penalizar indistintamente tantos partidos e candidatos, em prejuízo de sua autonomia.

Como resposta, basta o bom senso. A liberdade de comunicação não deve ameaçar a formação da opinião pública. Cabe ao Estado aperfeiçoar a cidadania garantindo as condições mínimas de um debate ético. 

É impensável uma prova de atletismo de 100m onde um atleta queima a largada e sai pouco antes do tiro. Os árbitros aplicariam a norma para assegurar a lealdade da competição. E se todos os corredores, em movimento de manada, largassem antes? 

Alguém crê que os juízes deveriam fazer vista grossa e validar a corrida, pois todos infringiram as regras?

Muitos políticos preferem ignorar o calendário eleitoral e divulgar seus feitos, em faixas de agradecimento, homenagens e meios de comunicação, antes de registrarem as candidaturas. Mais grave é quando, usando seu prestígio no partido, se promovem nas propagandas em horário nobre.

Numa sociedade exposta a incessante estímulo audiovisual, é ingrata a missão dos órgãos de controle da propaganda. É um terreno pantanoso, onde, como se vê, há permanente tensão entre o direito fundamental à liberdade de expressão e o uso não abusivo dos meios de comunicação social. 

Cuidar para que os candidatos entrem na disputa eleitoral na mesma época é garantir a imperativa igualdade de oportunidades entre os candidatos e zelar pela lisura do processo eleitoral. Ampliar o debate político para além dos interesses da eleição da vez é levar novas opções à sociedade, abrindo-se o debate às minorias e à busca do pluralismo.

O mandato é de quem?

De quem é o mandato de um legislador? 

Do partido, do candidato, ou do povo/eleitores?

Inicio esta postagem com o intuito de discutir este tema, que já está mais do que maduro para ser aplicado em nossa cultura política.


Não é moral, nem justo que um condenado, criminoso então, esteja de posse de um cargo eletivo, de importância nacional. Nenhuma instituição, ou pessoa pode contestar esta verdade, pois é indigno um fato desta magnitude estar ocorrendo neste país. 


Parece que vivemos num mundo sem leis, sem homens de bem, sem homens honestos, sem salvação. Os cargos deveriam ser perdidos automaticamente após a condenação. 

Não sendo assim, vejo aquela casa como um quartel general de criminosos, que usurpam a esperança do povo brasileiro em ver a vida melhorar. Naquela casa, todas as votações são contra o povo, e só contra o povo. 

E que devemos fazer quando o grupo político se vira contra a nação? 

O que devemos fazer quando as leis são contra o povo, ou quando o Estado se une ao crime, e passa a acharcar a população e os empresários de tudo que é forma, visando apenas os bolsos e cuecas daqueles que fazem parte da quadrilha?

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

CAZUZA: HERÓI, MOCINHO(A) ou VILÃO?

UMA PSICÓLOGA QUE ASSISTIU AO FILME ESCREVEU O SEGUINTE TEXTO:

'Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora.

As pessoas estão cultivando ídolos errados. Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?

Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.

Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de certo e errado. 

No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.


São esses pais que devemos ter como exemplo? 


Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma grande gravadora... 


Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante. 


Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso. Concordo com o desembargador Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não.


Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas, fossem certas, já que foi isso que o filme mostrou.


Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada? Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria? 


Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.
Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi consequência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissessem NÃO quando necessário? 


Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor. 


Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é educar... Não se preocupem em ser 'amigo' de seus filhos.


Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi à pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.'

KARLA CHRISTINE
PSICÓLOGA CLÍNICA




BLACK BLOCS X INFILTRADOS

|Black Bloc| 

Nome dado a uma estratégia (tática) de manifestação e protesto anarquista, na qual grupos de afinidade mascarados e vestidos de negro se reúnem com objetivo de protestar em manifestações anti-globalização e/ou anti-capitalistas, conferências de representacionalistas entre outras ocasiões, utilizando a propaganda pela ação para questionar o sistema vigente.

|Infiltrados|

São aqueles que tentam a todo momento atrapalhar a manifestação, se fingem de "black bloc" para que assim iniciem os confrontos com a polícia e sermos vistos como os tais "vândalos".

===============================================================

Além disso, os Black Blocs NUNCA começam os confrontos, a TÁTICA é apenas executada para garantir o direito LIVRE de manifestação do POVO !! Quando não temos esse direito livre e somos agredidos seja verbal ou fisicamente, aí sim reagimos !! Não é justo?

Perguntar o que reivindicamos é quase que uma pergunta idiota, parece até que no BRASIL NÃO TEM NADA PARA REVINDICAR !! 


Vá nos hospitais, vá nos colégios, olhe o preço dos "transportes públicos", nosso salário de merda, políticos corruptos...etc Não temos o que revindicar !?

As roupas e máscaras negras que dão nome à estratégia são usadas para dificultar ou mesmo impedir qualquer tipo de identificação pelas autoridades, também com a finalidade de parecer uma única massa imensa, promovendo solidariedade entre seus participantes e criando uma clara presença revolucionária.





sábado, 23 de novembro de 2013

Não faz sentido chamar petistas de presos políticos

Para o professor de história contemporânea na Universidade Federal Fluminense (UFF) e ex-presidente do PT fluminense, Daniel Aarão Reis, não faz sentido os ex-dirigentes petistas condenados no processo do mensalão se dizerem presos políticos. "Eles estão mais para políticos presos". Fundador do PT no Rio, Aarão deixou o partido em 2005, pouco antes de o escândalo vir à tona.
Os ex-dirigentes petistas presos se dizem presos políticos. Cabe o termo?

Não faz sentido. O termo "preso político" se aplica quando você combate politicamente um governo ou um regime. O José Dirceu e o José Genoino não foram presos porque combateram o regime. Pelo contrário: eles estavam exercendo o poder dentro do governo.
Primeiro o PT decidiu manter distância dos réus do mensalão. Depois do recolhimento na Papuda e dos problemas de saúde de Genoino, o cenário mudou e o partido se manifestou. Como o sr. avalia essa mudança?
Eu não me surpreendi quando o PT não se manifestou. Isso implicaria um risco eleitoral. Foi mais uma evidência do profundo eleitoralismo que foi progressivamente envolvendo o partido. O objetivo é ganhar eleições a qualquer custo, mesmo que isso exija o sacrifício de dirigentes. Eles só se manifestaram agora porque houve exageros na prisão e isso chocou a opinião pública. Agora o PT tem respaldo para protestar. Como explica o fato do Lula ter passado incólume por todo esse processo do mensalão?
As pessoas sabem do envolvimento dele, mas não dão um grande valor a isso. É insano o Lula não estar nesse julgamento. Isso desafia o bom senso. Ele devia se apresentar e assumir sua responsabilidade. Lembremos que esse escândalo estourou vocalizado por um homem de quem o Lula se dizia amigo.
Acredita que José Dirceu, mesmo preso no regime semiaberto, continuará sendo uma referência e uma liderança do PT?
Ele tem futuro no partido. A carreira política dele não está abortada. Não vai recobrar aquele prestígio que tinha antes do escândalo, mas se manterá como um quadro político atuante. Mas de uns tempos para cá, o Dirceu assumiu posições à esquerda da linha geral do PT. A posição de vítima atrai simpatias e mobiliza os fiéis do PT.
Rui Falcão foi reeleito presidente do PT no Processo de Eleição Direta (PED) com 70% dos votos, um recorde. Como o sr. avalia essa vitória?
O PED é algo muito positivo, mas faz muito tempo que esse eleitoralismo do partido refletiu nas suas eleições internas, que têm sido objeto de acusações de fraude e aliciamento de eleitores na forma mais tradicional da política brasileira. Dão camiseta, lanche e transporte. Não há nenhuma liderança petista, por mais conservadora que seja, que não reconheça que o partido se burocratizou em uma velocidade inquietante. Há muitos anos as convenções do PT são formadas por assessores de deputados ou funcionários da máquina partidária. O partido vive um processo interno de esclerosamento. Quando eu era presidente do PT (fluminense), vários dirigentes zonais foram eleitos com votos evidentemente fraudados.
O ex-presidente Lula entrou pela primeira vez de cabeça em uma eleição interna do PT para eleger o Rui Falcão. Por que essa preocupação nesse momento?
O ex-presidente Lula precisa de um partido muito fiel e disciplinado. E isso ele consegue com o Rui Falcão que, aliás, é um aliado histórico do José Dirceu.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

OS SENHORES DO CRIME

Só haverá menos impunidade quando o país deixar de tolerar qualquer transgressão à ética e se mostrar preparado para punir todo tipo de crime - incluindo os de colarinho branco.




O alerta do superintendente da Polícia Federal em São Paulo, Roberto Ciciliati Troncon Filho, de que há pouca diferença entre os danos provocados na prática por criminosos ligados ao tráfico e pelos "senhores que desviam recursos públicos" se presta a reflexões num país às voltas com a corrupção. O que diferencia um e outro tipo de transgressor é o uso da força, mais associado a quem pratica a violência urbana e se financia do comércio de drogas. Mas, como adverte o dirigente, são igualmente perniciosos os atos de servidores ou políticos que fraudam licitações ou desviam recursos públicos escassos em áreas essenciais, com prejuízos maiores justamente para quem mais precisa de serviços prestados pelo poder público. Obviamente, ninguém deseja a volta de um Estado policialesco. Mas, diante de tantos desmandos e de tanta impunidade, resta à sociedade cobrar para que cada instituição faça a sua parte em todas as etapas - da fiscalização ao julgamento e à punição.


No Exterior, o país tem hoje cerca de US$ 300 milhões bloqueados em contas de brasileiros, a maior parte na Suíça, conforme dados do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça. Só em nome do ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, condenado por desvio de recursos na construção do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo, por exemplo, havia US$ 4,8 milhões congelados na Suíça. Há pouco, o país ficou sabendo que uma solicitação da mesma Suíça para ouvir envolvidos em São Paulo no caso de pagamento de propina, superfaturamento e cartel nas licitações do metrô e trens havia sido simplesmente desconsiderada. Fatos como esse ajudam a reforçar declarações como a do ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, de que processos contra criminosos endinheirados no Brasil só terminam "em menos de 20 anos se o acusado quiser".

O mesmo país que conseguiu agora mandar acusados do Mensalão para a cadeia de fato, só duas décadas depois se mostrou capaz de condenar por improbidade seu mais notório político envolvido em denúncias, Paulo Maluf - que ainda pode recorrer. E só agora igualmente, diante da iminência de prescrição dos crimes, foi retomado um processo contra o ex-presidente Fernando Collor, que se encontrava desde 2007 no STF.

O desfecho do Mensalão, com a inédita condenação de culpados do alto escalão da política, tem que ser encarado como estímulo na luta contra a corrupção. Só haverá menos impunidade quando o país deixar de tolerar qualquer transgressão à ética e se mostrar preparado para punir todo tipo de crime - incluindo os de colarinho branco.

IMBECILIDADE DESSE PTRALHA INSUPORTÁVEL

Na mitologia grega, o Centauro é uma criatura com a cabeça, braços e dorso de um humano e corpo e pernas de cavalo.

A luta entre o poder legislativo e o judiciário para ver que tem o pinto maior, deu vida a uma nova figura social: o deputado presidiário: metade bandido e metade congressista.

E aí pergunto: se preso tem os direitos jurídicos suspensos, se ele não vota, como é possível que possa participar de votações que decidem o futuro de um país?

É ou não é uma contradição em termos?

Quer dizer: o cara veste a uniforme azul de presidiário em certas horas do dia e em outras bota terno e gravata, entra no Congresso e é chamado de “excelência”.

Isso pode?

Parece piada, mas é o que está propondo o presidente do Congresso (PMDB, claro!) para, mais uma vez, desafiar o STF, e assim se “preservar” contra futuras cassações que possam atingir outros membros “ilustres” do parlamento brasileiro.

Trata-se somente de puros interesses corporativos onde quem perde de verdade é a dignidade das instituições e a ética de quem deveria ser o guardião das instituições democráticas.






quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Que mané Zumbi! Encosta na Parede Neguinho!

Dia de Zumbi dos Palmares, da Consciência Negra, da Africanidade do Povo da Raça Brasil: "minhas mãos colocaram pedras nos alicerces do mundo/ mereço meu pedaço de pão" (Agostinho Neto, líder do Movimento Popular pela Libertação de Angola - MPLA - e primeiro Presidente da República).




Os quilombos e a luta por sua existência representam justamente isso, um chamado à consciência das injustiças históricas que foram e são cometidas contra os negros, e neste papel chamam também a atenção para o processo análogo que sofre a maioria da população, dividida idealmente em categorias isoladas e então encaradas politicamente como uma “minoria”. Esta parcialização esconde o fato de que a estrutura exploratória de nossa sociedade representa uma unidade na qual a grande maioria é oprimida.

No passado, os quilombos eram símbolos da luta contra a escravidão, hoje eles são, como as aldeias indígenas, símbolo da resistência contra o capital, que na forma de agronegócio destrói a natureza e qualquer comunidade que possa minimamente conviver em harmonia com ela. No capitalismo globalizado a mercadoria se generalizou a tal ponto que quase não restam mais comunidades nas quais os indivíduos estabeleçam entre si laços diretos e produzam para sua própria subsistência. 

A proteção do que resta destes espaços comunitários, mais do que a defesa de uma parcela específica da população, é a defesa das formas ainda existentes de relação comunitária, é a defesa do não privatizado, do não vendável, e aqui a causa do quilombola que deseja manter seu modo de vida e sua cultura se encontra com o de todos aqueles que sonham com um novo mundo. Mundo este onde o principal não seja o dinheiro, onde nossas vidas não girem em torno do mercado e seu imperativo do lucro, mas sim do mútuo reconhecimento da liberdade dos indivíduos na construção de suas relações.

Hoje em nosso país, ao mesmo tempo em que experimentamos um grande aumento na consciência dos direitos humanos, por outro vivemos em uma era de grande expansão das relações mercantis e, mais especificamente, do agronegócio. O palco da luta política está montado de antemão pelas próprias tendências do capitalismo. Ao mesmo tempo em que este editorial é escrito, em Curitiba ocorrem protestos contra uma liminar do Tribunal de Justiça do Paraná, que suspendeu o feriado do Dia da Consciência Negra no curso de uma ação movida pela Associação Comercial do Paraná em conjunto com o Sindicato (patronal) da Construção Civil. Se avidez por lucro não mostra nenhum respeito por pessoas vivas, que dirá da memória da exploração cometida em seu nome. Devemos sempre lembrar, no entanto, que se o palco é dado, o resultado da luta ainda é incerto. Isso vale para os protestos no Paraná, para os Quilombolas e para a própria luta por uma sociedade livre, justa e igualitária.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

JUÍZES PODEM SE FILIAREM A PARTIDOS COM PRIVILÉGIO

(eu só descobri hoje...) 

Magistrados têm a prerrogativa de se filiarem a um partido apenas seis meses antes das eleições, enquanto cidadãos comuns têm que fazê-lo com um ano de antecedência? Ou seja até o mês de março algum magistrado - por exemplo, algum ministro do STF - que deseje pleitear cargo eletivo ainda tem tempo de preencher uma ficha de filiação e entrar na disputa... 

Vamos ver... Será que você está pensando o que eu estou pensando?
 
Para Conhecimento:
 
“Consulta. Prazo. Filiação partidária. Magistrado. Comprovação. Afastamento. Função. Magistrado que pretenda se aposentar para satisfazer a condição de elegibilidade de filiação partidária, objetivando lançar-se candidato às eleições, somente poderá filiar-se a partido político depois de publicado o ato que comprove seu afastamento de forma definitiva e até seis meses antes do pleito que deseja disputar”.

(Res. nº 22.179, de 30.3.2006, rel. Min. Cesar Asfor Rocha.)



CONSCIÊNCIA NEGRA ou CONSCIÊNCIA DE IGUALDADES?

Falar que o "Dia da Consciência Negra" é estimular o preconceito porque consciência não tem cor ou algo que o valha é, para mim, argumento de branco ou de Morgan Freeman, um negro podre de rico e estrela "roliudiana". 

Todos os anos há os que insistem no clichê: “e porque não tem também o Dia da Consciência Branca?”. Não raro, estes são os mesmos que no Dia Internacional da Mulher questionam sobre o Dia do Homem ou/e que no dia do Orgulho Gay questionam sobre o Dia do Orgulho Heterossexual. A estes, temos sempre que explicar que estas datas se colocam como momentos de reflexão e atenção para uma opressão muito real sobre muitos indivíduos.



Mas que amanhã seja aproveitado para passear. Se você for a um restaurante, olhe para o lado e veja quantos negros existem em condições de igualdade. Se for ao cinema, idem. Teatro, passeio na Lagoa, circo, shopping...idem, idem, idem. Sim. Em todos encontraremos negros, mas em sua maioria como garçons, babás vestidas de branco, serventes, faxineiros, porteiros ou coisas similares. 


Se você não concorda com o feriado, respeito, mas gostaria que você o usasse para passar o dia em um lugar cheio de negros. Talvez você se sinta mal, tenha medo, cautela e queira algo melhor para aproveitar o seu dia de Sol reclamando de cotas, de feriados e de outras coisas que incentivem a igualdade de oportunidades.

Opressões, discriminações, violências psicológicas e físicas são praticadas sim senhor, e temos que incentivar que estas populações que sofrem estas violências criem visibilidade para suas causas e lutem para que sejam colocadas na pauta dos problemas a serem resolvidos com urgência! Por isso, amanhã, saudemos o Dia da Consciência Negra, em favor da tolerância e da convivência entre todas as culturas e raças e do respeito profundo aos direitos humanos. O dia de amanhã é justo, honesto, solidário e necessário, sim senhora. E, digo mais, urgente. 


Ser contra essa grande oportunidade de reflexão e de se unir a causa isso sim é aumentar a diferença.

Fica a Dica !!! Vamos ser mais inteligentes perante a nós mesmos e mudar as nossas atitudes com relação a preconceitos, principalmente envolvendo raças.

Todos nós somos iguais perante a Constituição !!!

GERAÇÃO DE RECEITAS NOS CLUBES DE FUTEBOL

Vai entender...



De norte a sul do país, clubes de futebol desandam a fazer promoções na venda dos ingressos, com alguns grandes chegando a jogar a R$ 12 no preço médio.

Fico a pensar...
Se os clubes praticam preços exorbitantes na comercialização dos ingressos para os jogos de futebol na maior parte do ano _ e em partidas que não valem mais do que os três pontos...

Se os preços exorbitantes para jogos de futebol têm de ser realmente exorbitantes por conta do tal custo de ocupação dos estádios.

Por que os clubes resolvem baixar os preços justamente na hora em que os jogos, na prática, passam a ter caráter decisivo?

Se dava para ser mais barato, por que já não tê-lo num patamar mais aceitável, ao menos desde que as novas Arenas foram inauguradas? 

Se agora, na hora do sufoco, surgem as "promoções", é porque no fundo, no fundo, o torcedor já estava pagando um preço mentiroso, formatado no "chutômetro"?

Fica a impressão de que a fórmula utilizada para o cálculo do valor mais indicado para o bilhete de arquibancada é feita tomando os consumidores como "bobos".

Se dá para custar R$ 10 ou R$ 20, por que se cobrava R$ 100 ou R$ 120?

Isso se chama tendência de mercado espião, só que em efeito ao contrário, de um modo burro e grotesco. Nenhum clube de futebol aqui no Brasil sabe fidelizar o seu próprio torcedor-cliente de uma forma inteligente. Só pensam em gerar receitas milionárias mas nenhuma ação plausível para conquistar maior público-alvo.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

ONDE ESTÁ A DIGNIDADE “COMPANHEIROS”?

Lembro-me de Anne Frank : a corajosa menina que nos deixou um dos livros mais belo e comovente do século XX. Uma garotinha que enfrentou com decoro e postura nobre um longo período de isolamento que culminou com a morte; um isolamento e uma morte causados pelos piores carnífices jamais vistos na face da Terra.
Por outro lado, temos hoje a postura nada nobre de corruptores justamente condenados pela justiça brasileira: José Genoíno e José Dirceu. Não se passaram nem 24 horas, e essa “coisa” já nos mostrou as diversas facetas de covardes:



• Se auto-declararam “presos políticos”.. Wait a minute: os únicos verdadeiros presos políticos na América Latina estão em Cuba e na Venezuela, isto é, 2 países que como o Brasil sofrem com a ditadura da esquerda..
• E continuo delirando: “Se morrer aqui, o povo livre deste País que ajudamos a construir saberá apontar os meus algozes." – Os seus algozes? Que eu saiba 8 entre os 11 Ministros do Supremo Tribunal Federal foram escolhidos por Lula; e as provas contra ele e os outros safados do mensalão são tão evidentes que sou um cara perturbado e oportunista como ele pode contestá-las..
Que falta de dignidade!
Que postura mesquinha!
Que espetáculo ridículo!
Que papel de merda “deputado” José Genoíno quando comparado ao exemplo de coragem e decoro deixado por uma menininha de apenas 15 anos. Quando digo que erva daninha tem que ser arrancada, o povo que quer vender veneno herbicidas reclamam. O resultado está aí, ao invés de passarem o rodo geral no Araguaia, trouxeram o pulha para hoje, ficar bancando de mártir para os imbecis se multiplicarem.
José Genoíno e José Dirceu querem se tornar uns pobres coitados doentes  e aprisionados que roubaram o seu próprio país. O homem tem um bem maior que é sua liberdade mas a voracidade por dinheiro e poder os tira da caminho da dignidade, da cidadania. Quem sabe agora ele tenha tempo de tornar-se uma pessoa melhor.
Nunca vi tanto espetáculo de presunção e arrogância em toda a minha vida. E desde quando esse crápula ajudou a construir alguma coisa neste país? Muito pelo contrário ajudou a destruir o resto da credibilidade dos brasileiros no governo. Hipocrisia e realidade política. Lula aproveitou o escândalo para diluir o que restava de modernizante em seu partido. Para evitar o impeachment, Lula abriu os braços a oligarcas e representantes do atraso no país. Sarney, Collor, Maluf e Renan são hoje amigos do peito do ex-presidente petista. Eles estão soltos. Dirceu e Genoíno estão presos. Faz sentido.
Constituição Federal de 1988, "Todos são iguais perante a lei”.

domingo, 17 de novembro de 2013

Pingo nos "is" sobre o Mensalão

Não engula isso !!! 

1) Quando ficou comprovado todo esquema de corrupção, o PT, diferente de outros partidos, não expulsou Genoíno, Zé Dirceu, Paulo Cunha, Delúbio e cia. Ao contrário. Abraçou-os ainda mais. Se esses caras são criminosos condenados pela Justiça e ainda são membros do PT, significa que o PT concorda com os crimes desses caras, admite criminosos entre seus membros e portanto é uma instituição criminosa. A juventude do PT fez um jantar para arrecadar fundos para os mensaleiros. Eles amam ou não esse caras que cometeram crimes contra você? Após a prisão, o próprio Lula ligou pros caras e disse: “Estamos Juntos”. Ele é ou não um comparsa? Você vai engolir isso?

2) O sentimento de vergonha alheia ao ver Dirceu com sorriso amarelo e Genoino quase se cagando tentando manter a dignidade (coisa que não conseguiu) ao fazer aquele gestinho comunista patético, foi diametralmente substituído por enorme regozijo ao constatar que todo mundo cagou para a tentativa de imprimirem alguma pose heróica ao serem presos. Os caras fizeram o gesto "sagrado" entre assassinos e genocidas do nacional e do internacional socialismo. E esse gesto “sagrado" está, até agora, sendo amplamente profanado e ridicularizado pela internet, ultrapassando em milhas e milhas qualquer mensagem de apoio aos mesmos. Isso deixa claro que num ambiente realmente livre esses caras não são respeitados, suas ideologias são abominadas e a rejeição ao que eles planejam é gigantesca. Na internet, um ambiente que respira liberdade, fica nítido que esses caras são ridículos e não merecem respeito. Por isso, eles estão desesperados para criar o tal Marco Civil da Internet e acabar com esse ambiente 100% livre. Eles precisam urgentemente controlar o que você faz, lê e fala por aqui para evitar esse tipo de coisa futuramente. Você vai engolir isso? 

3) Petistas, blogueiros e twitteiros (alguns pagos inclusive com o seu dinheiro) continuam chamando Joaquim Barbosa de Macaco e Capitão do Mato pela internet. Uma rápida pesquisa e você encontrará até montagens gráficas colocando o Juiz nessas imagens. Nenhum militante de minorias ou patrulheiro do politicamente correto parece se importar com isso no momento. Justo eles que são tão atentos as minhas piadas, por exemplo. Preciso de mais provas que esse discurso de minorias é monopólio dos esquerdistas que por sua vez escolhem a dedo o que é racismo e o que não é para tentar calar ou rebaixar alguém que os incomoda? O que é racismo? Homofobia? Machismo? Se for de um esquerdista é um detalhe a ser ignorado. Se for de um opositor é um crime. Se você for do lado deles pode ser racista, criminoso e até mesmo matar (aliás, eles imprimem fotos de genocidas e usam na camiseta. Adoram isso). Pesquise na internet e comprove que o mesmo tipo de gente, os mesmos perfils fakes e reais no twitter e facebook e os mesmos blogueiros pagos por banners estatais que enchem o saco de comediante ou jornalista opositor dizendo que estão numa cruzada contra o racismo são os mesmos que no momento defendem os corruptos e estão, não com piadas, mas de forma séria e agressiva, chamando um honrado homem que cumpriu seu dever de macaco. Você vai engolir isso?

4) A tentativa de tentar passar por nossa goela que Dirceu e Genoino são “presos políticos” consegue ser mais patética ainda do que aquele gestinho de punho cerrado que ambos fizeram quase se cagando nas calças e convulsionando em chiliquinhos risíveis. Como pode dois caras do partido de situação, do alto escalão do atual governo, da alta cúpula do PT, serem presos por perseguição política dentro do País que o seu governo comanda há 11 anos? Aliás, onze pessoas do esquema de corrupção foram presas. Mas somente os dois mais "famosinhos" e do alto escalão do PT são presos "políticos". Você vai engolir isso?

5) Por serem do partido dominante e da alta cúpula do governo não resta dúvidas que esses caras serão soltos logo. Ou cumprirão a pena com inúmeras regalias que você jamais terá direito caso um dia vá preso. E olhando para a Venezuela, aliada de longa data do PT na América Latina, ser preso em breve pode significar apenas "Não concordar com o governo". Separe então esse momento que você viu alguns sociopatas serem presos, não para celebrar o fim da impunidade, pois ela está longe de acontecer. Separe esse momento para identificar os que estão contra você. Se informe sobre todos artistas, intelectuais, jornalistas, revistas, blogueiros, militantes e políticos que estão nesse exato momento defendendo esses criminosos e mandando mensagem de apoio pra eles - guarde esses nomes. Não confie neles. Todos aqueles que estão a favor de Genoíno, Dirceu e mensaleiros são exatamente os mesmos que estão contra você.





O simbolismo do punho cerrado



Os heróis do PT, José Dirceu e José Genoino, ao chegarem para dormir na prisão (não sei quanto ao leitor, mas eu dormi em minha própria casa), ergueram seus punhos cerrados.

A figura pública vem, faz um gestinho "sagradinho" entre genocidas e ditadores, cai na internet e todos profanam esse gesto "sagrado" das mais variadas formas, expondo ao mundo como esses caras e suas ideologias não merecem o mínimo de respeito. 


Todos se deliciam com tal profanação. Em qualquer ambiente livre, como é o caso da internet, fica claro que ninguém respeita esses caras, ninguém compactua com eles, ninguém quer que os planos deles prosperem e todos execram sua ideologia. Ninguém quer que eles se perpetuem no poder. 

Meia dúzia de militontos e chupa-bolas se reúnem em frente a sede da Polícia Federal na tentativa patética de querer imprimir que "aquilo é o povo brasileiro"e dizem: "Heróis" e "mártir político" enquanto o resto do Brasil, o povo de verdade, diz "corruptos" e "safados". Está todo mundo se esbaldando ao verem esses caras presos, demonstrando que esse era o evento mais aguardo durante anos. 


Só a internet evidencia isso hoje, pois é único ambiente que continua 100% livre. Por isso querem acabar com a liberdade na internet. Digam não ao Marco Civil da Internet. E fiquem de olho, pois todos que dizem SIM estão contra você.


Os vigaristas corruptos do PT, tais como José Genoíno e José Dirceu dizem que são presos políticos e inocentes, isto eles tem razão, todo presidiário na CADEIA afirmam a mesma coisa, não é inacreditável tamanha semelhança.


Sangrento é o nosso sistema que mata inocentes nas periferias pelas mãos de um estado protetor da propriedade acima de tudo, um sistema racista, um sistema segregacionista. Sangrento é um sistemaque 1% dizem que funciona, mas no qual outros 20% não tem dinheiro para fazer nada a mais senão sobreviver e os outros 79% não tem nem como sobreviver. 


Sangrento é um sistema que exclui pessoas mas disfarça de maneira que sempre se tenha esperança de se viver melhor. 

Sangrento é o sistema que dá como exemplo de vida aquele latifundiário que matou índios e sem terras, ou o empresário que paga um salário minimo, se tanto, para a maioria dos seus funcionários. Isso é sangrento... E as pessoas ainda reclamam de coisas que nem vivenciaram, quando não percebem os erros do próprio lugar que vive!